EXEMPLO DE ALUNO A SER SEGUIDO

Neste início do ano de 2018, antes mesmo do carnaval, termos as volta às aulas, e o Jornal Mensageiro dos Lagos traz um exemplo de aluno a ser seguido.

Francisco Abreu Victer, 16 anos estudante aldeense do Instituto Federal Fluminense – campus Cabo Frio – é fonte de inspiração a todos os alunos da Região dos Lagos!

Por que afirmamos isso?

Francisco foi o ÚNICO aluno do ensino médio da Região dos Lagos a ser premiado com a MEDALHA DE BRONZE na edição de 2017 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

Francisco Victer não é aldeense de nascimento, mas já foi “naturalizado” em São Pedro da Aldeia aonde veio morar aos dois anos de idade, se tornando um “aldeense de fato”.

Falando sobre sua participação na OBMEP, Francisco Victer nos relatou sua participação:

“Para mim, a OBMEP foi uma surpresa positiva já no primeiro ano do ensino médio. Eu nunca havia ouvido falar dela, aja que até então ela era somente aplicada para as escolas públicas e fiz meu ensino fundamental na rede particular. Já neste ano, passei para segunda fase e recebi a MENÇÃO HONROSA. Em 2017, repeti a participação passando sem dificuldades da primeira fase e na segunda obtive a ÚNICA MEDALHA DA REGIÃO DOS LAGOS, no caso a de bronze.”

Um detalhe é que Francisco Victer, ainda estava no segundo ano do ensino médio, concorreu com alunos do terceiro ano e, nesta edição, também com alunos da rede privada de ensino.

Outro destaque é que Francisco Victer também foi selecionado (quando se ganha uma menção honrosa ou qualquer medalha, se credencia a ser escolhido para ser bolsista do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA), na edição passada – 2016  como participante do PIC e sua participação foi renovada na edição do ano de 2017.

Perguntado a Francisco Victer, quais são seus planejamentos para o futuro, e respondeu de pronto:

“Para 2018, OURO no mínimo, na OBMEP!”

E com relação à carreira profissional, Francisco nos revelou:

“Estou decidido a ser um estudante de engenharia, ainda não resolvi qual, e no Rio de Janeiro, na UFRJ.” ambicioso o menino, mas só assim se constroem grandes futuros (n.r.)

Para terminar Francisco Victer falou um pouco do menino de 16 anos que é ele:

“Sou classificado numa versão mais atual do “ALUNO CDF”, não fico 24 horas do dia estudando, me divirto, saio com amigos, jogo videogames, enfim, quase classificando como um NERD dos normais.”

 

Abaixo, algumas definições obtidas no Portal da OBMEP (http://www.obmep.org.br) para que se tenha uma noção do que é a OBMEP e qual o alcance das conquistas de FRANCISCO VICTER para São Pedro da Aldeia:

 

O QUE É A OBMEP?

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA – e tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

Em 2017 a OBMEP também começou a ser aplicada para as ESCOLAS PRIVADAS e hoje tem um número de inscritos DUAS VEZES MAIOR QUE NO ENEM (cerca de dezoito milhões de inscrições em 2017) entre escolas de ensino médio e fundamental de todo Brasil.

 

Qual o objetivo da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP)?

O objetivo principal é estimular o estudo da Matemática por meio da resolução de problemas que despertem o interesse e a curiosidade de professores e estudantes.

 

Quem pode participar da OBMEP 2017?

Alunos inscritos em escolas públicas municipais, estaduais e federais, ou em escolas privadas brasileiras (do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental e o Ensino Médio) podem participar da OBMEP 2017. A inscrição é feita somente pelas escolas, que indicam quantos alunos irão participar da 1ª Fase da olimpíada. Para esta edição em 2017 as escolas privadas estão convidadas a participar mediante pagamento da taxa de inscrição de acordo com o número de alunos inscritos, conforme descrito no Regulamento.

 

Quais os níveis de participação na OBMEP?

Os alunos que participam da OBMEP são divididos em três níveis:

  • Nível 1 – estudantes de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental
  • Nível 2 – estudantes de 8º e 9º anos do Ensino Fundamental
  • Nível 3 – estudantes do Ensino Médio

Os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do 6º e 7º anos devem ser inscritos para as provas do Nível 1. Alunos de EJA do 8º e 9º anos devem ser inscritos para as provas no Nível 2 e os de Ensino Médio, para as provas de Nível 3.

 

Quais são as Fases da OBMEP?

1ª Fase: Aplicação da prova objetiva, de 20 questões, diferenciadas por níveis em cada escola inscrita. A correção é feita pelos professores das escolas, a partir de instruções e gabaritos elaborados pela OBMEP.

2ª Fase: Prova discursiva contendo seis questões, também diferenciadas por níveis, aplicada em centros escolhidos pela OBMEP. Participam dessa fase apenas os alunos classificados, segundo os critérios descritos no Regulamento.

 

QUANTOS ESTUDANTES SERÃO PREMIADOS?

Serão premiados:

» 500 (quinhentos) alunos de escolas públicas e 75 (setenta e cinco) alunos de escolas privadas com medalhas de ouro;

» 1.500 (mil e quinhentos) alunos de escolas públicas e 225 (duzentos e vinte e cinco) alunos de escolas privadas com medalhas de prata;

» 4.500 (quatro mil e quinhentos) alunos de escolas públicas e 675 (seiscentos e setenta e cinco) alunos de escolas privadas com medalhas de bronze.

» Até 46.200 (quarenta e seis mil e duzentos) alunos de escolas públicas e 5.700 (cinco mil e setecentos) alunos de escolas privadas com Certificados de Menção Honrosa.

Atenção: Os critérios detalhados para as premiações são encontrados no Regulamento da OBMEP.

 

Quantos professores são premiados? A escola deve escolher apenas um professor de cada escola para concorrer?

São premiados até 969 (novecentos e sessenta e nove) professores. O professor que concorre à premiação é o professor de matemática de sala de aula dos alunos que participam da 2ª Fase. Ou seja, todos os professores de matemática dos alunos que participam da 2ª Fase concorrem à premiação, desde que sejam indicados pela escola e estejam vinculados a pelo menos 2 alunos.

Os professores de matemática da escola são indicados exclusivamente nesta página, após a divulgação da lista dos classificados para a 2ª Fase. É obrigatória a informação do CPF e nome completo do professor.

 

O que é PIC?

O Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC) é um programa que propicia ao aluno premiado em cada edição da OBMEP entrar em contato com interessantes questões no ramo da Matemática, ampliando o seu conhecimento científico e preparando-o para um futuro desempenho profissional e acadêmico. No programa, o estudante poderá participar do PIC Presencial, se houver um polo de Iniciação Científica perto da sua residência, com encontros presenciais, geralmente aos sábados, ou participar do PIC a Distância com aulas virtuais. Os alunos do PIC têm acesso a um fórum virtual, elaborado pela OBMEP, no qual, com ajuda de moderadores, realizam tarefas complementares às aulas. O material didático é preparado especialmente para os alunos nos diferentes níveis de participação.Os medalhistas que já fizeram o PIC mais de duas vezes, com pelo menos uma participação no nível 3 deverão participar do Programa Mentores OBMEP, que oferece atividades ministradas por professores universitários sobre conteúdos que envolvem matemática.

 

Comments

comments